Físico ou Digital? Eis a questão…

Você Sabia?

A sala de aula é o grande palco de acontecimentos significativos, de situações intensas, profundas e abrangentes para o desenvolvimento de toda uma gama de habilidades e para a aprendizagem de várias ferramentas, conceitos e reflexões… Já o material do aluno é o veículo para o trabalho autônomo, individualizado, que amplia a autoria de pensamento e o autoconhecimento. Neste momento de isolamento, uma dúvida vem à mente…

Físico ou Digital?

O recurso digital é melhor do que o físico? Não! As duas linguagens têm suas vantagens e desvantagens, suas potencialidades e limites. É importante refletir sobre isso não só em relação ao Mind Lab em Família, mas em relação à vida, já que as mídias digitais vêm ocupando um lugar cada vez maior na vida das pessoas.

As duas modalidades de interação na verdade são complementares, acionam (e portanto, desenvolvem) diferentes habilidades.

Os recursos físicos viabilizam e organizam interações “ao vivo e a cores”. Especialmente importantes para as pessoas com maior facilidade em aprender por meio dos canais cinestésico e emocional.

Os recursos digitais, por sua vez, possibilitam interações à distância. Em qualquer tempo e lugar, ou seja, ampliam as experiências para além do presente, do “aqui e agora”.

E agora?

Estudos vêm alertando para alguns perigos do uso indiscriminado ou abusivo da tecnologia digital e das mídias sociais. Cabe refletir que chocolate e até mesmo a comida também podem viciar! O problema não está no “objeto” em si, mas no uso que se faz dele.

Nesse sentido, plataformas educacionais colaboram para um “bom uso” da tecnologia digital e de jogos. Cabe, em alguns casos, aos nossos pais e professores mediar a nossa interação para que o “hábito saudável” não se torne um “vício preocupante”.

No Mindzup ou no Mind Lab em Família o material do aluno pode ser acessado por meio de qualquer dispositivo com acesso a internet como computador, celular, tablet.

Aluno e seus familiares encontram os jogos estudados (regras e estratégias), um glossário de conceitos e, dependendo da série, algumas situações e questionamentos para provocar reflexões. Assim, todos esses conhecimentos agora estão, literalmente, na palma de suas mãos.

Além disso, nada impede o professor de pedir aos seus alunos que façam registros escritos das atividades feitas na plataforma ou de atividades extras elaboradas pelo próprio professor durante as aulas.

Se você gostou desse conteúdo, compartilhe com seus familiares e amigos!

3 Comentários. Deixe novo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu