Use o MenteInovadora e aprenda a evitar o coronavírus

Com o coronavírus se espalhando pelas principais cidades brasileiras, as escolas foram fechadas e você ganhou férias inesperadas. Uhu, bom momento para ficar o dia todo com os amigos, certo?

Alto lá! O motivo para que as escolas fechem é, justamente, evitar a aglomeração da galera num mesmo ambiente.

Quer dizer que você vai ter de ficar esse tempo todo sem ver os amigos? Talvez sim, talvez não.

Que tal fazer um exercício com os métodos metacognitivos do MenteInovadora para descobrir o que você pode ou não fazer?

A ideia é assim: a gente lança o desafio, você faz a lição de casa, e depois confere aqui, na semana que vem, o que a gente levantou por aqui. Vamos começar?

Método do Detetive

As perguntas certas nos levam às melhores respostas e, consequentemente, às melhores decisões.

O que é o coronavírus, a esta altura, você já sabe, certo? Então vamos nos concentrar em descobrir como evitá-lo. O exercício é criar as perguntas e, então, descobrir as respostas sobre as formas de contágio, as melhores formas de prevenção, e os sintomas da contaminação.

Pronto para começar? Caneta e caderno na mão, formule suas perguntas e, em seguida, pesquise no Google para encontrar as respostas.

Método do Semáforo

Agora que você já tem respostas, vamos adotar o método do Semáforo para parar, pensar, e então decidir se você está tomando as medidas para realmente se proteger. Imaginamos algumas situações que podem surgir nas férias-surpresa. Com base no que você pesquisou, que decisões você tomaria nas seguintes situações?

  • Seis amigos querem se encontrar para uma partida de um jogo de tabuleiro em ambiente fechado, na casa de um deles. Será que é seguro?
  • A sugestão é passar a tarde jogando beach vôlei na quadra ao ar livre do clube. Rola?
  • A turma que fazer um rolezinho no shopping. Será que é seguro?
  • A galera quer dar umas boas risadas com o filme que acabou de estrear no cinema. Que tal?

Método Árvore do Pensamento

Com todas informações de que você já dispõe para orientar suas decisões, pode surgir uma dúvida muito comum entre crianças e adolescentes: por que eu preciso me recolher, se a taxa de letalidade desse vírus na minha faixa etária é praticamente zero?

Bem, nesta questão, a Árvore do Pensamento é um ótimo método para facilitar a compreensão da complexidade dos processos da vida, ao ajudar você a analisar as diversas opções de escolha diante de uma situação, tendo consciência das consequências de cada uma delas.

Escreva uma redação com suas reflexões. Como dica, deixamos a seguinte provocação: a importância de pensar no coletivo num momento de crise.

Boa pesquisa e até o próximo texto!

2 Comentários. Deixe novo

  • Pietro Damiani
    maio 22, 2020 01:46

    Pensar no próximo quando tomamos uma atitude deveria ser uma questão ética, porém neste momento é uma questão de vida ou morte. Todas as nossas ações estão diretamente ligadas a todos aqueles que estão à nossa volta. O coronavírus pode não ser tão mortal quanto o vírus da gripe espanhola e de outras epidemias como a peste negra, mas é extremamente contagioso. Ele pode ser transmitido, por exemplo, com o contato físico com pessoas infectadas na inalação de gotículas de saliva que saem de espirros, tosse e através da fala, ou ao encostar em objetos infectados. Isso faz com que ele possa se espalhar muito rápido.
    Levando em conta que estamos tratando com um vírus que ainda não tem um tratamento específico, a situação se torna muito grave. Por isso precisamos pensar muito antes de agir, principalmente com os mais vulneráveis, já que uma pequena ação nossa pode influenciar a vida de várias outras pessoas, o que pode incluir aquelas que estão em grupos de risco, como pessoas acima dos 60 anos ou que tenha alguma doença respiratória.
    Entretanto, ainda há pessoas que não obedecem as regulações de organizações de saúde como a OMS, e desrespeitam o isolamento social. Isso é errado, já que esse atos prejudicam a vida de muitas pessoas e provocam ainda mais problemas. Contudo, o governo não tem feito a sua parte e muitas pessoas sem condições financeiras, não podem se dar ao luxo de ficarem em casa sem terem o que comer, e isso sim é um problema maior.
    Enquanto o governo não se conscientizar a fazer a sua parte ajudando aqueles que precisam e apoiando o isolamento social, terão ainda mais pessoas necessitadas de voltar ao trabalho, gerando o fim do isolamento social, o que pode fazer o Brasil se tornar o novo epicentro da pandemia.

    Responder
  • Eliane Carvalho de Sousa
    junho 17, 2020 17:28

    A situação que estamos vivendo precisamos pensar em nós e principalmente em nossos pais e avós.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu