Você acredita em conto de fadas ou fadinha?

Veja como a “fadinha do skate” se tornou um fenômeno.

Todo mundo está apaixonado pela Rayssa Leal! A “fadinha do skate” que aos 13 anos virou um fenômeno mundial e encantou milhares de pessoas, se tornando a pessoa mais jovem a ganhar medalha nas Olimpíadas pelo Brasil. E será com ela que iniciaremos uma série Especial de posts sobre os destaques das Olimpíadas e vários aprendizados.

Rayssa é madura, inteligente, tem uma personalidade descontraída e possui um grande controle socioemocional. Por isso, logo chamou atenção, não só dos brasileiros, mas de todo mundo que estava acompanhando as Olimpíadas. Aliás, seu talento no skate não é a única coisa que impressiona.

A skatista é uma inspiração para todos buscarem “o vencedor dentro de si”.

Nos jogos olímpicos ela demonstrou confiança, força, autocontrole, persistência, concentração, foco nos objetivos, empatia e muitas outras habilidades socioemocionais.

Mas, antes mesmo de se tornar esse fenômeno olímpico, a fadinha já vinha nos ensinando muito sobre a importância de desenvolver essas habilidades. Ela ficou conhecida pelo vídeo que postou em 2012, realizando uma manobra muito difícil, chamada “heelflip”… E claro, não foi fácil conseguir realizá-la, mas Rayssa nunca desistiu!

Foram vários dias de treino, persistência, centenas de tentativas e muitas quedas, mas ela conseguiu! Aprendendo a lidar com suas emoções, foi crescendo cada dia mais no skate street feminino e chegou gigante em Tokyo, realizando uma grande conquista e trazendo a medalha de prata para o Brasil.

E falando em grandes conquistas, não podemos deixar de lembrar uma cena fenomenal que rolou durante os jogos Olímpicos e que levou a fadinha a conquistar mais um prêmio:

Uma habilidade socioemocional que se destacou e alcançou o coração de uma nação

Durante a final olímpica, quando a adversária japonesa a superou e levou a medalha de ouro, a fadinha demonstrou muita empatia e espírito de equipe e foi correndo para ser a primeira a abraçar a campeã e celebrar a conquista da colega.

Essa cena foi um dos momentos mais celebrados de Tóquio 2021, pois mostrou a essência dos jogos. E, por conta disso, a skatista ganhou o prêmio do Espírito Olímpico, que é dado ao atleta que melhor representou os valores das Olimpíadas, oferecido pelo COI (Comitê Olímpico Internacional). Assim, como prêmio, Rayssa ganhou a oportunidade de fazer uma grande doação para uma instituição social de sua escolha no valor de US$ 50 mil (mais de R$ 260 mil). A beneficiada foi a ONG @ongsocialskate, que transforma a vida de várias crianças e famílias através do Skate.

A fadinha faz história… Como vimos, as habilidades socioemocionais ajudaram a Rayssa Leal a conquistar prêmios e títulos. Mas você gostaria de saber mais situações que exigiram dela o uso dessas habilidades?

Na semana que vem, vamos trazer os 4 pilares de habilidades socioemocionais, que a Rayssa usou para alcançar seus sonhos.

Então, continue acompanhando o blog e nos siga no Instagram Mindzup, para ficar por dentro de todas as novidades.

Até semana que vem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu