E aí, vai prestar o que? Já escolheu a faculdade?

Em primeiro lugar, não deixe para a última hora! E garanta sua vaga na faculdade! Já estão abertas as inscrições do Enem 2018! Até 18 de maio.

?Veja aqui como se inscrever!?

logo_enem_atual

Em segundo, quem nunca sentiu um misto de empolgação, ansiedade e medo ao ouvir a pergunta: “o que você quer ser quando crescer?” ou ainda: “e aí, vai prestar o que?”, “já escolheu a faculdade?”. 

Mesmo dando o seu máximo neste ano para não deixar pendências, precisamos ainda pensar na carreira que você quer seguir. Além de já estar gerenciando as expectativas da família, tentando cultivar os amigos e aprendendo a lidar com a paixão e novos relacionamentos. Sei bem como você se sente!

“Escolha um trabalho que você ame e não terás que trabalhar um único dia em sua vida”

Começar a pensar no que vai querer cursar na faculdade, construir uma carreira e fazer aquilo para o resto da sua vida” traz à tona vários dilemas: é algo que você realmente gosta de fazer? Seus pais estão de acordo com essa decisão? Como está o mercado de trabalho nessa área? Vai precisar aperfeiçoar seus conhecimentos em inglês, por exemplo, para conseguir trabalhar na área? Vai pagar suas contas? Você vai trabalhar com amor e paixão? Esse trabalho tem um impacto social bacana? Tudo-junto-e-misturado!

A boa notícia é que o mercado atual é dinâmico e flexível para quem tem uma boa formação. Confira a seguir como organizar sua análise e ter critérios claros na hora da escolha.

“As matérias que eu gosto e a faculdade”

Muitos jovens acabam escolhendo a faculdade com base no que gostam de fazer na escola, por exemplo: “gosto de matemática e por isso vou estudar engenharia”; “como adoro biologia, vou prestar medicina”; “amo escrever, logo penso em ser jornalista”. No entanto, trabalhar nessas áreas pode ser bem diferente do que estudar sobre elas. É preciso ter cuidado com esse tipo de associação.

É válido usar a experiência que tem na escola para tentar entender de forma um pouco mais ampla suas aptidões, como por exemplo: você prefere trabalhar em grupo ou sozinho? Você tem facilidade ou pavor a números? Você gosta de propor coisas novas ou prefere fazer um trabalho sobre um tema conhecido? Qualquer associação mais específica que essas, como  “escrever = jornalismo”,  pode acabar enviesando a sua decisão.

Liberte-se desses esteriótipos e entenda nas próximas semanas, como você pode tornar sua escolha mais consciente.

Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário ou entre em contato pelo nosso chat AJUDA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu